Ballet Nacional do Uruguai abre Festival de Dança de Joinville

A Noite de abertura do Festival de Dança de Joinville foi marcada pela apresentação do Ballet Nacional do Uruguai. Sob a direção do coreógrafo Julio Bocca, a companhia trouxe quatro coreografias: Doble Corchea, El Corsário – pas D´Esclave, Without Words, e Sinfonietta. O evento ocorreu na noite desta quarta-feira (17).
Segundo Ely Diniz, presidente do Instituto Festival de Dança, participam desta edição do festival mais de seis mil bailarinos, de 22 estados e do Distrito Federal. Durante a abertura o secretário de Turismo, Cultura e Esportes, Roberto Martins, trouxe, segundo ele, a essência do evento e parafraseou o poeta Augusto Branco. "Não é o ritmo nem os passos que fazem a dança, mas a paixão que vai na alma de quem dança".
Apresentação Doble Corchea durante abertura do Festival de Dança (Foto: Diego Redel/Festival de Dança de Joinville)
A primeira apresentação, Doble Corchea, é coreografia do venezuelano Vicente Nebrada. O espetáculo é considerado uma interpretação com bastante energia e humor e a música é obra de Benjamin Britten. Já a segunda, que traz coreografia de Marius Petita, é um balé clássico, cujo tema é a fuga de dois amantes.
A terceira apresentação, Without words, traz a dança contemporânea para o palco. A coreografia é do espanhol Nacho Duato e tem como tema a relação entre amor e morte. A música é de Franz Schubert. A última apresentação da noite, Sinfonietta, é a obra mais conhecida do coreógrafo Jiri Kylián e trata sobre o amor entre os seres humanos. A música é de Leos Janácek. A apresentação é considerada por especialistas um clássico da dança moderna.
Apresentação da coreografia El Corsário (Foto: Diego Redel/Festival de Dança de Joinville)Adicionar legenda

   
O Festival de Dança de Joinville segue até o dia 27. Saiba mais sobre a programação no site do evento.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Lista de Bailarinos Famosos "

Bailarino Frederico Loureiro vence bronze em Helsínquia

Diana Faria, Filipa Tenreiro e João Pedro Freitas