quarta-feira, 17 de março de 2010

UNIDANÇA


3ª MOSTRA LUGAR NÔMADE DANÇA

Organizada pela Companhia Corpos Nômades e subsidiada pelo 6º Programa


Municipal de Fomento à Dança de São Paulo, será realizada a 3ª Mostra Lugar

Nômade Dança no período de 19 a 28 de março de 2010, que inclui em sua

programação companhias e artistas de São Paulo e de outras cidades do

Brasil, como Rio de Janeiro, Curitiba, Salvador e Campinas. O foco da mostra

é a investigação cênica em suas várias manifestações: dança contemporânea,

teatro e improvisação.





                                                      (Foto Alessandra Novhais)


Além dos espetáculos, haverá a sessão MEIA-NOITE OLHO NELES nos sábados 20 e

27 de março, às 24h00. A programação é voltada aos grupos, coletivos e

artistas que tem como integrantes novos intérpretes-criadores conectados, de

alguma maneira, com universidades ou projetos que envolvam a dança

contemporânea e que acabam de iniciar seus caminhos investigativos cênicos.



Duas convidadas e uma artista/performer compõem a programação do

TEA-TIME/HORA DO CHÁ, sessão destinada à discussão e reflexão sobre os modos

e maneiras de criar e difundir a arte. O evento receberá Sonia Sobral e Lara

Pinheiro nos dias 20 e 27 de março, respectivamente. Nesses dias, às 16

horas, antecedendo o bate-papo entre convidada, público e artistas, será

apresentado o “Cabelódromo 04”, performance criada por Grasiele Sousa.



Para a 3ª Mostra Lugar Nômade Dança, foram inscritos cerca de 64 projetos de

diferentes cidades, como: São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Buenos Aires,

Caxias do Sul, Campinas, Curitiba, Franca, Goiânia, Juiz de Fora, Londrina,

Macaé, Porto Alegre, Presidente Prudente, Recife, Ribeirão Preto, Rio de

Janeiro, Salvador, Vitória e Teresina.



A curadoria ficou a cargo da Cia. Corpos Nômades, que teve como critério a

experimentação e a consistência dos resultados cênicos, além das adequações

necessárias às condições do espaço físico da Mostra.









1ª SEMANA - DIAS 19, 20 e 21 DE MARÇO DE 2010



Sexta e sábado às 21h00 e no domingo às 20h30







“Dança, Memória do Outro”



Performance-solo de Stela Guz



Duração 20 minutos. Rio de Janeiro/RJ







“O instante presente como possibilidade de mudança e construção. Um jogo de

composição ao vivo com a participação direta da platéia. A partir de uma

estrutura de ações, o corpo da performance se revela no encontro e relação

entre performer e público. Fragmentos do tempo, memória e identidade em

exposição. Um jogo de memória. O rito de construção em cena.”







Ficha técnica



Concepção e atuação: Stela Guz Direção: Stela Guz e Verônica Diaz Paisagem

sonora: Bernardo Gebara Voz em off: Thiago Pache Foto: Erick Santos (Centro

Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro)







“Lugares de Mim”



DesCompanhia de Dança



Duração 48 minutos. Curitiba/PR







Espetáculo de dança contemporânea que se constrói no diálogo entre o

imaginário e o real. Trata-se do instante em que a imagem deixa de ser

invisível – latências pessoais que se transformam em movimentos, sugerindo

novos ambientes a cada instante. Uma experiência estética em que o olhar do

observador interage com o espetáculo, registrando através de suas escolhas e

identificações pessoais, impressões de uma dança efêmera, porém,

transformadora.



Ficha técnica



Diretora artística: Cintia Napoli Bailarina e assistente de direção: Juliana

Adur Bailarinos: Peter Abudi e Yiuki Doi Iluminação: Fernando Dourado

Produtora: Cindy Napoli







Judite quer chorar mas nao consegue - Edu O - foto Alessandra Nohvais



“Judite Quer Chorar, Mas Não Consegue”



Solo concebido e interpretado por Edu O.



Duração 30 minutos. Salvador/BA.







Solo do coreógrafo\dançarino Edu O. que faz uma viagem aos símbolos e

metáforas da transformação, perda e anulação de vida. O mote do espetáculo

parte da história de uma lagarta que se recusa a se tornar borboleta. A

partir daí, “Judite...” propõe uma reflexão sobre a solidão humana,

questionando o indivíduo numa contemporaneidade padronizada e repleta de

repetição de símbolos e ícones.



Ficha Técnica



Criação, coreografia e interpretação: Edu O. Assistente de coreografia e

preparação corporal: Fafá Daltro Colaboração coreográfica: Paloma Gioli

Direção geral: David Iannietelli Direção Musical: Deco Simões Cantoras:

Andréia Daltro e Marcella Bellas Músicos: Deco Simões e Ricardo Bordini

Concepção de Luz: Edu O. e David Iannitelli Operação de luz: Fernando Lopes

Operação de som: Catarina Gramacho Cenografia: Valter Ornellas Figurino: Nei

Lima e Dinorah Oliveira Costureiras: Dora Moreira e Diana Moreira

Participação em áudio: Clênio Magalhães Orientação em Dramaturgia: Sandra

Simões Fotografia: Célia Aguiar Produção: Ampla Comunicação Total







“Espetáculos Imprevisíveis I, II e III”



Núcleo de Improvisação



Duração 30 minutos. São Paulo/SP.



Projeto Contemplado pelo Programa Municipal de Fomento à Dança – VII edição.







“Em Espetáculos Imprevisíveis I, II e III a improvisação é matéria poética.

Procuram o instante desestabilizador, que provoca variações de nossas ações

habituais, desorganiza nossa relação com o mundo e cria novos percursos,

deixando entrever as fronteiras entre o gesto e o contexto. Entre o

inesperado e o desejado, itinerários do acaso tecem a dramaturgia. Dança,

luz, figurino, sonoridades, configuram-se no aqui-agora a partir de suas

materialidades e com os recursos disponíveis no momento.”







Ficha Técnica



Coordenação geral, Direção artística e Preparação corporal: Zélia Monteiro

Orientação Dramatúrgica: Valéria Cano Bravi Artistas Criadores: Donizeti

Mazonas, Lu Favoreto, Mel Bamonte, Suiá Burger Feriauto e Vitor Viera

Iluminação: Hernandes de Oliveira Música: Sandra Ximenez Assessoria para

figurinos: Anne Cerutti Produção executiva: Mônica Bammann Assistente de

produção: Talita Bretas



Projeto Contemplado pelo Programa Municipal de Fomento à Dança – VII edição.







Programação - MEIA-NOITE OLHO NELES



Sábado de 20 de março de 2010, às 24h00







“Ilu Odara” - Grupo “Duo Tambatá”



Duo de Leticia Rodrigues com o músico Chico Santana



Duração 20 minutos. Campinas/SP.







Percussão, dança, um músico, uma bailarina e diversas relações sonoras

espaciais. A música e a percussão naturalmente instigam o corpo a mover-se,

a ocupar os espaços sonoros e físicos. O fazer musical engloba a totalidade

do corpo, que é o transformador de movimento em som, som em movimento. O

ritmo vem desta relação, transparecendo pulso, subdivisões, motivos e

intenções. Pela organização de som e silêncio, ataque, duração, pausa e

acentos, o ritmo se cria a partir do movimento.



Ficha Técnica



Criação e interpretação: Letícia Rodrigues e Chico Santana Concepção

Cenográfica: Chico Santana Concepção de figurino: Letícia Rodrigues e Chico

Santana Operação de luz: Mariana Jorge Fotos: Beto Fernandes







“Estudo sobre a Magreza”



Solo de Clara Rubim



Duração 17 minutos. São Paulo/SP.







“Costelas, quinas, linhas, protuberâncias ósseas. A minha magreza, a magreza

da sociedade ocidental, os valores que a envolvem, as patologias associadas.

A busca, principalmente das mulheres, pelo corpo magro, e a exigência deste

mundo da dança, da moda e dos esportes. O quão fraco e o quão forte pode ser

um corpo magro?”



Ficha Técnica



Criação e interpretação: Clara Rubim Orientação de pesquisa (iniciação

científica): Silvia Geraldi Trilha sonora: Davis Holmes e De La Soul







“Tempo de Crocodilo”



Solo de Clara Gouvêa



Duração 15 minutos. São Paulo/SP.







O solo “Tempo de crocodilo” faz parte do espetáculo Oversized dirigido por

Alice K. e é inspirado no solo Crocodile Time da bailarina e coreógrafa

japonesa Anzu Furukawa (1952-2001). Os crocodilos possuem noção

absolutamente diferente do tempo, talvez nenhuma. O que pode significar o

tempo, quando você se torna tão imemorial quanto um crocodilo?







Ficha Técnica



Direção: Alice K Intérprete-criadora: Clara Gouvêa Concepção Sonora: Greg

Slivar Figurino: Anne Cerutti Iluminação: Bruno Garcia Operação de som e

luz: Fabricio Licursi Fotografia: Simone Ezaki







“Labirinto”



Grupo Corpo em Rito



Duração 18 minutos. São Paulo/SP.







Em “Labirinto” o corpo é tratado como se as vísceras estivessem sendo

reviradas, e as distorções sonoras de cordas, pedais, tambores, pratos e

imagens soassem nos membros dos corpos, que buscam uma tempestade física. De

modo que possam ser entrecortados e permeados ora por uma brutalidade

animalesca, ora por sutilezas, silêncios e simplicidades.







Ficha técnica



Criação e Interpretação: Fabiana Bernardes, Karen Rego, Karla Maria Passos,

Ligia Passos e Sirlene Santos Direção: Karla Maria Passos Músicos: Diego

Rizzo, Renato Gimenez Fotos: acervo Corpo em Rito Figurino: Ligia Passos

Colaboradores: Paulo de Souza, Priscila Costa, Centro Cultural da Juventude,

CICAS e Sinfonia de Cães.







2ª SEMANA - DIAS 26, 27 e 28 DE MARÇO DE 2010



Sexta e sábado às 21h00 e no domingo às 20h30



“Pequenos Fragmentos de Mortes Invisíveis” – instalação coreográfica



Núcleo Artístico Vera Sala



Duração 30 minutos. São Paulo/SP.







Ficha técnica



Concepção e direção geral: Vera Sala Elenco: Paulo Henrique Alves, Thiane

Nascimento e Vera Sala Ambiente Cênico: Hideki Matsuka Instalação sonora:

Daniel Fagundes Produção: Dora Leão – PLATÔproduções



Projeto Contemplado pelo Programa Municipal de Fomento à Dança – IV e VII

edições.







“Babel”



Companhia Domínio Público



Duração 50 minutos. Campinas/SP.







O espetáculo apresenta uma abordagem sobre questões relacionadas ao tema

mentira e seus desdobramentos, como comunicações cruzadas e as relações

entre vida pública e privada. Pretende instigar no público um pensamento

crítico e reflexivo acerca de como são construídas as relações humanas e

sobre quais valores são pautadas tais relações.







Ficha Técnica



Direção: Holly Cavrell Direção teatral: Esio Magalhães

Intérpretes-criadoras: Adriana Coldebella, Alexandre Ferreira, Cláudia

Millás, João Maria, Leandro Riviera e Sara Mazon Trilha Sonora: René Aubry

Iluminação: Drika Matheus e Rogério Cândido Concepção de Vídeo: João Maria

Cenário e figurino: Zell Operador de som: Helena Operador de luz: Drika

Matheus, Rogério Cândido e Ana Maria Krein Produção: Mariana Floriano e Sara

Mazon Fotografia: Pim Lopes Arte gráfica: Julio Giacomelli







“Lado B”



Companhia Repentistas do Corpo



Duração 35 minutos. São Paulo/SP.







O espetáculo “Lado B” investe na concepção cênica multidisciplinar e mescla

dança contemporânea, percussão corporal em movimento, cenas teatrais e

pérolas da música brega brasileira. O trabalho, instigante e bem humorado,

convida a platéia a refletir sobre o preconceito que acompanha os artistas

deste gênero musical. Afinal, o que significa ser brega no Brasil de hoje?

Será que cada um de nós tem o seu Lado B?







Ficha Técnica



Elenco: Cláudia Christ e Sérgio Rocha Iluminação e direção técnica: Ari

Buccioni Coreógrafo convidado: Jorge Garcia Direção geral e produção: Sérgio

Rocha e Cláudia Christ







Programação - MEIA-NOITE OLHO NELES



Sábado 27 de março de 2010, às 24h00.







“Nascedouro”



Solo com Elisa Costa - Grupo de Estudos BPI e Danças do Brasil



Duração 17 minutos. Campinas/SP.







Inspirado na convivência co-habitada com índios Xavante, “Nascedouro” traz à

tona um corpo mitológico, com raízes que buscam na terra a seiva de sua

metamorfose. Ora mulher e ora gavião, a personagem manifesta um insistente

pulsar, mesmo em meio a situações de escassez e morte. Sua resistência

diante das adversidades a impulsiona a tirar das entranhas um grito que

afirma sua vontade de viver.”







Ficha Técnica



Direção: Graziela Rodrigues Assistente de direção: Larissa Turtelli

Intérprete: Elisa Costa Trilha sonora: Graziela Rodrigues, Larissa Turtelli,

Divanir Cardoso e Elisa Costa Iluminação: Graziela Rodrigues e Larissa

Turtelli Cenografia: Graziela Rodrigues, Larissa Turtelli, Márcio Tadeu,

Heloísa Cardoso e Elisa Costa Figurino e maquiagem: Graziela Rodrigues,

Larissa Turtelli, Márcio Tadeu e Elisa Costa Fotografia: Helder Ribeiro

Operador de som: Mariana Floriano Operador de luz: Presto Produção

executiva: Mariana Floriano







“Tempo Escasso”



Grupo Divinadança - Direção Andrea Pivatto



Duração 32 minutos. São Paulo/SP.







Tempo Escasso abrange um conceito atual, a desumanização das relações.

Absortos que estamos em nossa rotina diária, acordar, trabalhar, retornar,

acordar de novo, trabalhar, voltar pra casa e assim sucessivamente, entramos

num ritmo frenético e individual que nos distancia do outro e de nós mesmos,

cada vez mais e cada vez mais rápidos.”







Ficha técnica



Direção: Andrea Pivatto Concepção e coreografia: Gleidson Vigne Assistente

de coreografia: Carolina Antunes Captação e edição de imagens: Willy Helm

Rapper: Luciano Trinquinato Criação de luz: Gleidson Vigne Elenco: Alaércio

Leite, Antonio Marques, Claudia Riego, Natalia Yukie, Flavia Lucato, Maércio

Maia, Marcela Sena ou Ana Luiza Oliveira, Bruna Barbosa e Alexandre

Nascimento







“Sem Noticias de Ti, mon Cher”



Grupo Cria Sonhos – Coreografia Maíra Silvestre e Calu Zabel



Duração 20 minutos. São Paulo/SP







Dois corpos andróginos expressam-se por meio de gestos e inquietações que

habitam o silêncio. Que se estranham pela falta um do outro. Os medos,

delírios, sofrimentos e alegrias que envolvem o relacionamento entre duas

pessoas, são construídos a cada movimento e condicionados pelo amor.







Ficha técnica



Concepção e performance: Calu Zabel e Maíra Silvestre Operação de som:

Cristina Maluli



Figurino: André Carriel Artistas colaboradores: Roni Rodrigues, Regiane

Teixeira, Cristina Maleli e André Carriel Fotos: Guilherme Toseto











Tea-time / Hora do Chá - Convidadas



Com a participação de todos os artistas envolvidos, aberto ao público,

gratuito



Sábados, dias 20 e 27 de Março de 2010, às 16 horas







Convidada dia 20 de março de 2010



Sonia Sobral



Gerente de artes cênicas do Itaú Cultural- entre os projetos que coordena

destaca-se o Rumos Dança e a Enciclopédia de Teatro. É consultora da revista

eletrônica WWW.idanca.net e membro da Red Sudamericana de Danza.







Convidada dia 27 de março de 2010



Lara Pinheiro



Coreógrafa e bailarina, mestre em comunicação e semiótica pela PUC-SP

atualmente é Assessora de Dança da Secretaria Municipal de Cultura de São

Paulo.







Tea-time / Hora do Chá - Performance



Sábados, dias 20 e 27 de Março de 2010, às 16 horas



Gratuito



“Cabelódromo 04”



Performance e criação de Grasiele Sousa



Duração 15 minutos. São Paulo/SP.







“Manipular os cabelos em torno da face é a ação de Cabelódromo 04. A

performer desenvolve um conjunto de “imagens-movimentos” que apresentam

ações cotidianas – no modo de manipular os cabelos – e situações de

liminaridades em que a performer recria imagens para seus cabelos e

experimenta trabalhos de exaustão. Cabelódromo é um projeto interdisciplinar

voltado à criação de objetos de arte com o elemento corporal cabelo. Os

objetos são criados a partir da desestabilização de

significados/funções/hábitos que envolvem nossa interação com este

elemento.”







Ficha Técnica 3ª Mostra Lugar Nômade dança



Idealização e Organização: O LUGAR – CIA. CORPOS NÔMADES



Direção Geral: João Andreazzi



Produção Executiva: Isabella Franceschi, Bruna Dias e Tais Magnani.



Produção Técnica: Ricardo Silva



Coordenação de iluminação: Alexandre Manchini JR.



Designer Gráfico: Rafael Benthien



Assessoria de Imprensa: Canal Aberto – Márcia Marques











Local: O LUGAR – CIA CORPOS NÔMADES



Rua Augusta, 325 – Consolação – São Paulo - Reservas e informações: 011-3237

3224



ciacorposnomades@gmail.br /// www.ciacorposnomades.art.br.



Ingressos: R$15,00 inteira e R$7,50 meia (estudantes, classe artística e

terceira idade).



Convênio com estacionamento na Rua Augusta, 108 (R$ 4,00 período de 6

horas).



Recomendação etária: 14 anos











3ª MOSTRA LUGAR NÔMADE DANÇA

Companhia Experimental Waldete Brito, do Pará.

Companhia Experimental Waldete Brito, do Pará, estreia duas coreografias no


TEATRO DE DANÇA



                              (Foto Gisele Moreira)



Comemorando 10 anos de existência, companhia se apresenta pela primeira vez

em São Paulo após ganhar o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna/2009







O Seguinte É Isso foto Alessandra Ewerton media.jpg



Cena de O Seguinte é isso... do Estado do Pará







De 25 a 28 de março o TD - TEATRO DE DANÇA (instituição vinculada à

Secretaria Estadual de Cultura de São Paulo, gerenciada pela Associação

Paulista de Amigos da Arte - APAA) apresenta ao público de São Paulo

oportunidade única de prestigiar a Companhia Experimental de Dança Waldete

Brito pela primeira vez na cidade. Representantes da dança do Estado do

Pará, o grupo comemora 10 anos de existência estreando duas coreografias: O

Seguinte é isso... e (Des)vestido. O espetáculo tem o apoio do Prêmio

Funarte de Dança Klauss Vianna/2009, que abriu novos horizontes e caminhos

para que a companhia se apresentasse em outros estados. Dias 25 e 26 de

março a companhia ministrará um workshop gratuito, também no TD.







As coreografias



O Seguinte é Isso... é um exercício de improvisação que nasceu dos

laboratórios de improvisação utilizados durante anos como procedimento de

estímulo à criação da companhia. Trata-se, portanto, de uma criação

desvencilhada do rigor da criação “tradicional” de coreografar. Uma dança

despojada e desafiadora para o elenco, que cria a dança no exato momento em

que o espetáculo acontece. O espetáculo é dividido em 09 cenas, e tem

duração de 45 minutos. Bolas, balões e aparelhos de telefones de celular

compõem o espaço da cena, e, ao mesmo tempo, se revelam elementos da

composição coreográfica. No elenco, oito intérpretes criadores desenvolvem a

sua narrativa coreográfica, a partir da relação com os objetos cênicos, e na

relação consigo mesmo; teatro, música, texto e dança coexistem no mesmo

espaço, e a comicidade e o acaso tem lugar garantidos.







Já (Des)vestido foi previamente coreografado e ensaiado, de modo que o jogo

do improviso tem pouco espaço na cena. O principal ponto de partida para

essa criação está na essência do poema O caso do Vestido (Carlos Drummond de

Andrade), porém, a coreografia não foi criada de forma literal ao poema.

(Des) vestido envolve nove intérpretes que durante 50 minutos fazem uma

releitura do texto de Drummond em 10 cenas, revelando os diferentes modos de

(des)vestir o poema corporalmente.







Quem é Waldete Brito



Waldete Brito é graduada em Educação Física, Mestre em Artes Cênicas pela

Universidade Federal da Bahia, e doutoranda pela mesma instituição de ensino

superior. É bailarina, coreógrafa, pesquisadora de dança contemporânea,

professora da Escola de Teatro e Dança da UFPA e coordenadora geral dos

cursos técnicos de teatro, dança e cenografia.







25 a 28 de março – Quinta e sexta, às 21h, sábado às 20h, domingo às 18h.



Classificação: 12 anos







O Seguinte é Isso...



Dias 25 e 26/03 O Seguinte é Isso..: 45 minutos de duração







(Des)vestido



Dias 27 e 28/03 – (Des) Vestido: 50 minutos de duração







Ficha Técnica dos espetáculos



Direção artística: Waldete Brito Intérpretes criadores: Alessandra Ewerton,

Elyene Lima, Carol Castelo, Liluany Serrão, Nely Lopes, Valéria Spinelli,

Edson Lima, Rafael Dorn Pesquisa musical: Elyene Lima e Walter Filho

Fotografia: Giselle Moreira



Sonoplastia: Waldete Brito Ensaiadora: Eleonora Leal Iluminação: Patricia

Gondim e Oriana Bitar Consultoria teatral: Marton Maués e Wlad Lima

Filmagem: Marcelo Rodrigues Magno



Projeto contemplado pelo Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna/2009











WORKSHOP DE DANÇA CONTEMPORÂNEA - Dias 26 e 27 de março (sexta e sábado)



Com a Cia. Experimental de Dança Waldete Brito/PA



Horário: das 15h às 17h – Entrada Franca



Público Alvo: todos os interessados em processos de experimentação e

improvisação em dança.



Carga Horária Total: 4h (divididos em 2 dias de aula, cada uma com 2h)



Inscrições gratuitas mediante envio de mini currículo para

teatrodedanca@apaa.org.br , até 12 de março.



Vagas limitadas para 25 pessoas.







TD - Teatro de Dança - Secretaria de Estado da Cultura



APAA - Associação Paulista dos Amigos da Arte



Avenida Ipiranga, 344 - Subsolo, Edifício Itália - São Paulo, SP, Brasil -

Metrô República - Email:

info.teatrodedanca@apaa.org.br Telefone da bilheteria: 2189 2555 ///

Informações: 2189 2557 Capacidade: 278 lugares/Ar-condicionado

///Acessibilidade para pessoas com necessidades especiais /// Ingresso: R$

4,00 e R$ 2,00 (meia) /// Estacionamento: R$ 15,00 com manobrista ///

Bilheteria, abertura: Vendas para o dia do espetáculo - 4ª a domingo, a

partir das 14h///

www.teatrodedanca.org.br







O Teatro de Dança tem apoio da Folha de São Paulo, Alcaçuz, Leonor Flores,

Circolo Italiano, Luna Di Capri e Planeta´s. No programa "Prêmio Teatro de

Dança", conta com o apoio do SESC São Paulo







Informações para imprensa: Canal Aberto Assessoria de Imprensa



Márcia Marques - (11) 3798 9510 / 2914 0770/ 9126 0425



www.canalaberto.com.br

quinta-feira, 11 de março de 2010

TEATRO DE DANÇA inaugura o Corredor de Dança

TEATRO DE DANÇA inaugura o Corredor de Dança




















Foto de "Dúplice"







Em março de 2010, o TD - TEATRO DE DANÇA (instituição vinculada à Secretaria

Estadual de Cultura de São Paulo, gerenciada pela Associação Paulista de

Amigos da Arte - APAA) privilegia em sua programação o intercâmbio de

companhias e espetáculos. Para tanto, inaugura um novo projeto: o Corredor

de Dança.







O Corredor de Dança é uma rede de curadores, surgida a partir I Plataforma

Estado da Dança, evento realizado em agosto de 2009 no TD, e que reúne e faz

circular em diversas cidades do país espetáculos dos festivais Dança de

Londrina/PR, Paralelo 16 Mostra Internacional de Dança/GO, Diagnóstico da

Dança/GO, Festival de Artes Cênicas de Goiânia/GO, Projeto Cena

Movimento/PE/PI/CE/PB, Fórum de Dança de São José do Rio Preto/SP, entre

outros.







A intenção é promover e incentivar a interação de várias produções dos

diversos Estados do Brasil. Nessa primeira programação do Corredor em São

Paulo, a dupla de Goiânia Rodrigo Cunha e Rodrigo Cruz estreia Dúplice (12 a

14 de março) e divide a noite com a coreógrafa paulistana Cláudia Palma e

seu espetáculo Um Outro Corpo.







Dúplice estreou em outubro de 2008 no Festival Internacional de Artes

Cênicas “Goiânia em Cena”, em Goiás e recebeu o prêmio de Melhor Espetáculo.

De lá para cá amealhou o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna (2008), e

esteve em diversas mostras e festivais importantes pelo Brasil: Mostra

Internacional de Dança “Paralelo 16”, em Goiânia/GO, Festival de Dança

“Litoral Oeste” em Trairí, Itapipoca e Paracuru/CE, no Festival de Dança do

Triângulo em Uberlândia/MG e temporada no Sesc Ribeirão Preto, em SP.

Participou em inúmeros festivais internacionais como o de Salvador/BA

“Outras Danças” (Nov 2009), no “Porto Alegre em Cena”, no Rio Grande do Sul

(set 2009), no “Panorama da Dança” (Nov 2009), no Rio de Janeiro e na Bienal

Internacional de Dança do SESC Santos, em SP (Nov 2009). No exterior,

Dúplice participou do Festival de Artes Escénicas e Contemporáneas “El

Cruce”, em Rosário, na Argentina e no Festival Internacional Contemporâneo

Andanza, em Sucre, na Bolívia.







Dúplice surgiu a partir de um processo criativo dentro do qual os dois

intérpretes-criadores estiveram submersos em experiências corporais, sonoras

e cênicas que envolveram linguagens da dança contemporânea, do

teatro-físico, clown e pantomima, bem como da percussão vocal.

Paralelamente, diálogos e reflexões acerca da condição e atitudes humanas

perante a sociedade, afunilando para o comportamento do artista cênico, o

artista de palco. Assim, pequenas questões-temas foram aparecendo - disputa,

convenção, fragilidade, duplicidade de caráter, comportamentos políticos, a

lida do artista – e incorporando-se às sessões de improviso.







Já Um outro corpo, com concepção geral de Mariana Muniz e interpretação de

Cláudia Palma, faz referências à força dos cataclismos a que estamos

sujeitos ao interagir com uma sociedade inquieta, violenta e depressiva. O

espetáculo explora questões relacionadas com amor e morte por meio de

imagens corporais carregadas de memória e repleta de momentos de som e de

silêncio. Nesta coreografia as duas artistas criaram imagens corporais,

impregnadas de memórias pessoais.







Cláudia Palma é bailarina, coreógrafa e professora. Dançou com o Grupo Casa

Forte, Cisne Negro Cia. de Dança, República da Dança, Balé da Cidade de São

Paulo Cia. 1 e Cia. 2. Como coreógrafa, realizou vários trabalhos, alguns

integrantes do repertório do Balé da Cidade de São Paulo. Desenvolve

trabalhos sociais e workshops de dança contemporânea e improvisação















12 a 14 de março de 2010



Sexta às 21h, sábado às 20h, domingo às 18h



70 minutos de duração, classificação 12 anos







Corredor de Dança







Um Outro Corpo



De Claudia Palma / SP







Ficha Técnica



Direção e Concepção: Mariana Muniz Intérprete Criadora: Claudia Palma Design

de Luz: André Boll



Trilha Sonora: Mariana Muniz e Claudia Palma Figurino: Claudia Palma

Produção Executiva: Andrea Thomioka



Projeto desenvolvido no “Solo em Questão” da Cia 2 do Balé da Cidade de São

Paulo







+







Dúplice



De Rodrigo Cunha e Rodrigo Cruz / GO







Ficha Técnica



Autores-intérpretes: Rodrigo Cunha e Rodrigo Cruz Música: “Jelem” – Loyko

Iluminotécnica: Rodrigo Assis e Allan Lourenço Produção: Marci Dornelas e

Sacha Witkowski Fotos: Layza Vasconcelos e Bélen Escobar Arte visual: Erica

Bearlz Colaboradores: Erica Bearlz, Ernesto Gadelha, Souhail Assal, Valéria

Braga Apoio: Vivace Escola de Teatro e Dança











TD - Teatro de Dança - Secretaria de Estado da Cultura



APAA - Associação Paulista dos Amigos da Arte



Avenida Ipiranga, 344 - Subsolo, Edifício Itália - São Paulo, SP, Brasil -

Metrô República - Email:

info.teatrodedanca@apaa.org.br Telefone da bilheteria: 2189 2555 ///

Informações: 2189 2557 Capacidade: 278 lugares/Ar-condicionado

///Acessibilidade para pessoas com necessidades especiais /// Ingresso: R$

4,00 e R$ 2,00 (meia) /// Estacionamento: R$ 15,00 com manobrista ///

Bilheteria, abertura: Vendas para o dia do espetáculo - 4ª a domingo, a

partir das 14h///

www.teatrodedanca.org.br







O Teatro de Dança tem apoio da Folha de São Paulo, Alcaçuz, Leonor Flores,

Circolo Italiano, Luna Di Capri e Planeta´s. No programa "Prêmio Teatro de

Dança", conta com o apoio do SESC São Paulo







Informações para imprensa: Canal Aberto Assessoria de Imprensa



Márcia Marques - (11) 3798 9510 / 2914 0770/ 9126 0425



www.canalaberto.com.br

CISNES”

TEATRO DE DANÇA apresenta “CISNES”




com dois convidados internacionais:



Luis Arrieta e Olaf Schmidt















Dia 19 de março de 2010 estreia no TEATRO DE DANÇA – TD (Instituição

vinculada à Secretaria Estadual de Cultura de São Paulo, gerenciada pela

Associação Paulista de Amigos da Arte - APAA) o espetáculo CISNES, programa

inédito concebido por Anselmo Zolla. Diretor artístico ao lado de Vera Lafer

na Studio3 Cia. de Dança e na Cia. Sociedade Masculina, o coreógrafo faz,

neste espetáculo, uma parceria com Luis Arrieta, argentino, consagrado

coreógrafo, intérprete e diretor artístico, que interpreta duas das sete

coreografias.







CISNES é composto pelas coreografias “A Morte do Cisne”, “Cisnes”, “Voo

Branco”, “Negro”, “O Cisne de Tounela” e “O Canto do Cisne Negro”, esta

última em duas versões distintas: uma com o bailarino Luis Arrieta, com

música de Villa Lobos, e outra com Olaf Schmidt, da Alemanha, com composição

de Franz Schubert.







O espetáculo coloca em relevo o imaginário de criaturas aladas do romântico

e do balé do final do século XX. Tratam-se de releituras sobre o tema, em

busca de uma nova forma de mostrar o clássico no cenário contemporâneo,

utilizando-se, como trilha sonora, autores que já discutiram esse tema em

suas criações artísticas, como Villa-Lobos, Tchaikovsky, Saint-Saens e

Sibelius. “Não existe maior símbolo para a dança clássica do que o cisne.

Este é o motivo que me envolvi nesta produção. Transportar a ideia para o

nosso mundo de agora. Temos tantos cisnes pela rua! Somos todos seres que se

movimentam e também somos todos sonhadores deste lago”, explica Anselmo

Zola.







“O Cisne é um animal mítico e fabuloso e tem nos invadido com sua força e

beleza desde sempre. As artes, e o palco em especial, tem sido seu berço e

púlpito em todos os tempos. Não é por acaso que Michel Fokine imortalizara o

mito e sintetizara o movimento de dança da sua época na sua Morte do Cisne”,

completa o coreógrafo Luis Arrieta.







Sobre Luis Arrieta



Arrieta nasceu em Buenos Aires e chegou ao Brasil em 1974, para integrar o

Ballet Stagium. Ao longo de mais de 40 anos de trajetória como bailarino,

coreógrafo e diretor artístico, constituiu uma das mais destacadas obras na

arte da dança produzida no Brasil. Com quase uma centena de coreografias,

teve papel decisivo na história de importantes companhias, como o Balé da

Cidade de São Paulo e o Balé Teatro Castro Alves, de Salvador (BA). Ocupou

por duas vezes o posto de diretor artístico do Balé da Cidade de São Paulo e

foi um dos fundadores e diretor artístico do Elo Ballet de Câmara

Contemporâneo, de Belo Horizonte (MG).







Sobre Anselmo Zolla



Com mais de 20 anos de carreira, Anselmo Zola é natural de Bebedouro,

interior de São Paulo. É coreógrafo com formação em balé clássico, dança

moderna e jazz. Atuou como bailarino na Dançarte Cia. de Dança (Ribeirão

Preto), e nos teatros alemães de Kaiserslautern e Wiesbaden. No exterior,

onde permaneceu por oito anos, Zolla criou obras para as companhias Azet

Dance Company, Teatro de Heidelberg, Teatro de Mannheim e Teatro de

Kaiserslautern. No Brasil, foi diretor artístico assistente da Quasar Cia.

de Dança e do Balé da Cidade de São Paulo. Na Cia. de Dança Deborah Colker,

foi assistente de direção e coreografia. Atualmente é diretor artístico, ao

lado de Vera Lafer, dos grupos Studio3 Cia. de Dança e da Cia. Sociedade

Masculina.



Coreografias do espetáculo “Cisnes”







A Morte do Cisne



Bailarinos: Luis Arrieta, Mara Mesquita ou Liliane Benevento



Música: Saint-Saens







Cisnes



Bailarinos: Dilenia Reis, Liris do Lago, Melissa Soares, Mara Mesquita e

Renata Almeida



Música: Tchaikovsky







Vôo Branco



Bailarinos: Beth Risoléu e Gustavo Lopes



Música: Tchaikovsky







Negro



Bailarinos: Israel Alves e Edgar Diaz



Música: Tchaikovsky







O Canto do Cisne



Bailarino: Olaf Schmidt/Alemanha



Música: Franz Schubert







O Canto do Cisne Negro



Bailarino: Luis Arrieta



Música: Villa Lobos







O Cisne de Tounela



Bailarinos da Cia. Sociedade Masculina e Vera Lafer



Música: Sibelius







FICHA TÉCNICA



Studio3 Cia. de Dança, Cia. Sociedade Masculina & Convidados / SP -

Concepção: Anselmo Zolla Direção Artística: Anselmo Zolla e Vera Lafer

Coreografias: Anselmo Zolla, Luis Arrieta e Olaf Schmidt Convidado Especial:

Luis Arrieta







CISNES



19 a 21 de março de 2010



Sexta às 21h, sábado às 20h, domingo às 18h, 50 minutos de duração, livre











TD - Teatro de Dança - Secretaria de Estado da Cultura



APAA - Associação Paulista dos Amigos da Arte



Avenida Ipiranga, 344 - Subsolo, Edifício Itália - São Paulo, SP, Brasil -

Metrô República - Email:

info.teatrodedanca@apaa.org.br Telefone da bilheteria: 2189 2555 ///

Informações: 2189 2557 Capacidade: 278 lugares/Ar-condicionado

///Acessibilidade para pessoas com necessidades especiais /// Ingresso: R$

4,00 e R$ 2,00 (meia) /// Estacionamento: R$ 15,00 com manobrista ///

Bilheteria, abertura: Vendas para o dia do espetáculo - 4ª a domingo, a

partir das 14h///

www.teatrodedanca.org.br







O Teatro de Dança tem apoio da Folha de São Paulo, Alcaçuz, Leonor Flores,

Circolo Italiano, Luna Di Capri e Planeta´s. No programa "Prêmio Teatro de

Dança", conta com o apoio do SESC São Paulo







Informações para imprensa: Canal Aberto Assessoria de Imprensa



Márcia Marques - (11) 3798 9510 / 2914 0770/ 9126 0425



www.canalaberto.com.br







GovernoSP_logo2010_horiz