Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2007

*A BAILARINA*

Imagem
"A bailarina"


passos

leves

saltos

espertos

na noite

de encantos

aos olhos

de menina

bailarina

sem

o ser

ser

alado

gesto

suave

sintonia

poética

simples

sentir

à flor

a flor

se abrir

em louvor

à bailarina...

(Nita V. Aguiar)

*A BAILARINA*

Imagem
A Bailarina Lyrics (Ná Ozzetti)

Ná Ozzetti - A Bailarina Lyrics

Voa
Para muito além
Pra noite, para além da terra
É, onde andará?
O que dizer?
Vai voltar?
Além, além
Já ninguém pode ver
Seu corpo parte pelo ar
Num adeus
Lá vai só... a encantar... gira no ar
E gira, gira, gira no vento
Sem chão, no vão, rodopiar
Será feliz?
Será que dança pra que?
Vai só, no céu
Em seu papel
Ah, quem sabe
Onde vai para?
Adeus, adeus

Noite, noite
A bailarina
Voa no céu
No céu de estrela
Quem vai?
Quem é?
Vida ou só cena?
Olha, no chão
O público a olhar

Casa cheia
Aplausos, é hora de vir
Hora de voltar
Mas, onde ela andará?
No céu, em seu céu de estrela
Mas não pode ser
A sua vida é aqui
No chão, no chão
Volte ao seu lugar
Mas, seu olhos foram pelo ar
Num adeus
Lá vão sós... a procurar... o que será?
E sonha, sonha, sonha no vento
Sem chão, no vão, sem retornar
Além, além
E sempre mais, sem voltar
Vai, vai
Voa, no céu de estrela
No sonho
Parte
Para nunca mais
Se foi, foi...
Adeus, adeus

*CIRANDA DA BAILARINA*

Ciranda da bailarina

Edu Lobo - Chico Buarque
1982

Procurando bem
Todo mundo tem pereba
Marca de bexiga ou vacina
E tem piriri, tem lombriga, tem ameba
Só a bailarina que não tem
E não tem coceira
Berruga nem frieira
Nem falta de maneira
Ela não tem

Futucando bem
Todo mundo tem piolho
Ou tem cheiro de creolina
Todo mundo tem um irmão meio zarolho
Só a bailarina que não tem
Nem unha encardida
Nem dente com comida
Nem casca de ferida
Ela não tem

Não livra ninguém
Todo mundo tem remela
Quando acorda às seis da matina
Teve escarlatina
Ou tem febre amarela
Só a bailarina que não tem
Medo de subir, gente
Medo de cair, gente
Medo de vertigem
Quem não tem

Confessando bem
Todo mundo faz pecado
Logo assim que a missa termina
Todo mundo tem um primeiro namorado
Só a bailarina que não tem
Sujo atrás da orelha
Bigode de groselha
Calcinha um pouco velha
Ela não tem

O padre também
Pode até ficar vermelho
Se o vento levanta a batina
Reparando bem, todo mundo tem pentelho
Só a bailarina que não tem
Sala sem mobília
Goteira na vasilha
Problema na …

**A BAILARINA**

Toquinho - A Bailarina

Toquinho, Mutinho



Um, dois, três e quatro,
Dobro a perna e dou um salto,
Viro e me viro ao revés.
E se eu cair conto até dez.

Depois, essa lenga-lenga
Toda recomeça.
Puxa vida, ora essa!
Vivo na ponta dos pés.

Quando sou criança
Viro orgulho da família:
Giro em meia ponta
Sobre minha sapatilha.

Quando sou brinquedo
Me dão corda sem parar.
Se a corda não acaba
Eu não paro de dançar.

*Percurso na Dança*

Imagem
Imagem

A Bailarina

Imagem
A BAILARINA
Cecília Meireles

Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.

Não conhece nem dó nem ré
mas sabe ficar na ponta do pé.

Não conhece nem mi nem fá
mas inclina o corpo para cá e para lá.

Não conhece nem lá nem si,
mas fecha os ohos e sorri.

Roda, roda, roda com os bracinhos no ar
e não fica tonta nem sai do lugar.

Põe no cabelo uma estrela e um véu
e diz que caiu do céu.

Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.

Mas depois esquece todas as danças,
e também quer dormir como as outras crianças.

A História do Ballet

O ballet clássico é o desenvolvimento e a transformação da dança primitiva, que baseava-se no instinto, para uma dança formada de passos diferentes, de ligações, de gestos de figuras previamente elaborados para um ou mais participantes.

A história do ballet começou há 500 anos atrás na Itália. Nessa época os nobres italianos divertiam seus ilustres visitantes com espetáculos de poesia, música, mímica e dança. Esses divertimentos apresentados pelos cortesãos eram famosos por seus ricos trajes e cenários muitas vezes desenhados por artista célebre como Leonardo da Vinci. O primeiro ballet registrado aconteceu em 1489, comemorando o casamento do Duque de Milão com Isabel de Árgon. Os ballets da corte possuíam graciosos movimentos de cabeça, braços e tronco e pequenos e delicados movimentos de pernas e pés, estes dificultados pelo vestuário feito com material e ornamentos pesadosEra importante que os membros da corte dançassem bem e, por isso, surgiram os professores de dança que viajavam…