14ª edição do Festival Internacional



(imagem e notícia Dança Brasil)
14ª edição do Festival Internacional


Durante nove dias o Recife vai se transformar na capital da dança. Terá início nesta sexta-feira (23) a 14ª edição do Festival Internacional de Dança do Recife (FIDR), que este ano vai trazer 17 espetáculos nacionais e quatro companhias francesas. A ação integra o Circuito Brasileiro de Festivais Internacionais de Dança e faz parte do calendário oficial do Ano da França no Brasil.

Na noite de estreia o grupo francês Malka vai unir brasileiros e franceses no espetáculo ‘Meia Lua’. A apresentação é exclusiva aos convidados e começa a partir das 20h no Teatro de Santa Isabel.

Durante o dia duas ações prometem chamar a atenção do público em vários pontos do Recife: “Sinais de Dança” e o “Vídeocidade”. No primeiro, bailarinos de dança contemporânea e Hip Hop de diversas companhias locais vão se apresentar em sinais de trânsito de grandes avenidas, no começo da manhã (das 7h às 9h) e no início da noite (das 17h às 19h), convidando o público para participar do Festival.

No Vídeocidade, pedestres terão acesso aos vídeos dos principais espetáculos de dança do festival, projetados nas paredes das avenidas. Nesta sexta (23), os vídeos serão projetados em paredes da avenida Conde da Boa Vista, próximo ao cruzamento da rua do Hospício. O Vídeocidade prossegue nos dias 26, 28 e 30 de outubro, no Parque 13 de Maio, Av. Agamenon Magalhães e Pina, respectivamente.


Até o dia 31 de outubro cinco teatros da cidade estão no circuito da dança: Barreto Júnior, Parque, Apolo, Santa Isabel e Hermilo Borba Filho, além de apresentações na rua da Moeda e em polos descentralizados (praça do Hipódromo, Nascedouro de Peixinhos e Alto José do Pinho).

“O festival resolve este ano ganhar as ruas. Além da programação nos teatros teremos projeções de vídeos e danças nas encostas e laterais dos prédios do Recife”, afirma o coordenador do Festival de Dança, Arnaldo Siqueira.

“Além disso, teremos uma programação internacional, em homenagem ao Ano da França no Brasil, com quatro espetáculos franceses e um alemão, um português e um bailarino libanês, de dança árabe. No primeiro dia acontecem os ‘Sinais de dança’, uma ação para chamar atenção para o festival. A ideia é que esse espaço de sinal fechado não seja apenas de meninos de rua, mas de ação artística”.

Entre os destaques do evento estão o espetáculo ‘Embodied voodoo’, do Grupo de Dança Cena 11 (SC), as performances de Vanilton Lakka (MG), com ‘Interferência inacabada’, e Marcela Levi (RJ), com ‘Em redor do buraco tudo é beira’.

HOMENAGEM
A bailarina e coreógrafa pernambucana Maria Eduarda Buarque estudou dança moderna, coreografia e música na Julliard School, em Nova York. Já em Londres, a artista recebeu formação no Laban Center for Movement and Dance, entre os anos de 1992 e 1993. Maria Eduarda foi uma das fundadoras da Cia. de Dança Cais do Corpo.

A bailarina lançará seu primeiro livro durante a programação, A Gravidade e o Self – Uma relação entre corpos e símbolos.

SERVIÇO:

XIV Festival Internacional de Dança do Recife
De 23 a 31 de outubro
Informações: (81) 3232.2021e http://dancarecife.blogspot.com


Fonte:http://pe360graus.globo.com/diversao/diversao/danca/2009/10/22/NWS,500779,2,27,DIVERSAO,884-FESTIVAL-TRANSFORMA-RECIFE-CAPITAL-INTERNACIONAL-DANCA.aspx

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Lista de Bailarinos Famosos "

Bailarino Frederico Loureiro vence bronze em Helsínquia

Diana Faria, Filipa Tenreiro e João Pedro Freitas