"As sapatilhas"



(imagem-Sono nas sapatilhas by google)






Escolher que sapatilha usar não é nada fácil, principalmente quando é a primeira vez que se compra uma. Aqui uma lista de algumas marcas famosas e também algumas dicas de como escolher a sapatilha certa para cada pé.



Balleto

Capézio

Cecilia Kerche

Freed

Gaynor Minden

Millenium



BALLETO

Esta é uma marca brasileira, presente em vários festivais com seus estandes. Possui produtos bem interessantes, como a "pirueteira" e a "chinerina", as sapatilhas são ótimas para quem não tem muita força nos pés, pois possuem uma palmilha bastante flexível, até mesmo as reforçadas. Ficam bonitas nos pés por serem delicadas e bem acabadas. Porém depois de quebrada a ponta fica realmente muito feia. Enfim, é a sapatilha adequada para quem tem pouca força ou para quem está começando a usar pontas.


Modelo Russo
Para todos os tipos de pé, sua gáspea baixa valoriza bastante o colo do pé.



Modelo Inês
Adequado para pés delicados e estreitos.



Modelo Julie
Pés com largura normal

Modelo Luise
Ideal para pés largos

Modelo Italiano
Para quem tem bastante colo de pé



CAPEZIO

Provavelmente é a marca mais vendida no Brasil, é confortável, leve, dá uma boa estabilidade, fica bonita no palco, e é boa para fazer aulas. Eu, particularmente, não gosto muito dela, mas não posso dizer que a marca seja ruim ou que a sapatilha seja mal feita, só que ela não quebra do jeito que eu gosto.


Fouetté
Gáspea em "V", alta, normal.
Valoriza o colo do pé.
Cordão lateral.
Para todos os tipos de pés.


Partner
Cetim solto. Para iniciantes, avançadas e profissionais. Alonga o pé. silenciosa. Flexível.
Sola costurada. Plataforma larga para um perfeito balance.
elástico transparente.



CECÍLIA KIRSCHE



Bonita, confortável, leve, possui uma grande variedade de modelos, cada um para um tipo de pé. A grande maioria detesta esta sapatilha, pois apesar de todos os atributos já citados, normalmente ela não quebra onde queremos, ou então quando quebra não dura praticamente nada. É boa para apresentações, porém é a típica sapatilha descartável.

Como escolher:

Arco de Movimento e Arco de Sustentação (posição estendida).
O primeiro dá movimento e o segundo sustenta. É este último que devemos ter como referência na escolha do tipo de "palmilha".


Os modelos indicados irão auxiliar o equilíbrio e a estabilização do tornozelo.



Eixo do Arco de Movimento (posição frontal estendida).


Exemplos de Arcos de Sustentação e Movimento.



Arco de Sustentação e Movimento (vista lateral - pé em posição natural).


Formação do Raio produzido pelos dedos.



Formação do Raio produzido pelos dedos (posição frontal).


FREED.


Esta sapatilha é inglesa, por isso não é tão fácil de achar. É muito bonita, leve, confortável, mas pelo menos o modelo que experimentei(freed classic) era muuuito dura, para usar esse modelo é essencial um pé beeem forte. Essa é a marca que a Ana Botafogo usa e praticamente todo o Royal Ballet .



Freed Classic
Usada pela maioria das principais companhias internacionais. É bastante dura.
Freed Wing Block
Projetada para bailarinas que necessitam de um pouco mais de suporte, é silenciosa e um pouco flexível.
Freed Student
Originalmente desenvolvida para as estudantes da Royal Ballet School. É uma sapatilha de palmilha bastante flexível.
Freed Soft Block
A sapatilha ideal para a transição das de meia ponta para as de ponta.

fonte: Kerche & Kerche


MILLENIUM.



São boas por possuírem uma grande variedade de modelos, duram bastante, desde que seja comprado o modelo certo para seu pé. Para fazer aula são ótimas, forçam o pé a trabalhar mais, porém para apresentações não são muito aconselhadas por pura questão estética. São muito feias, tem um acabamento péssimo, e fazem muito barulho quando novas.

Adagio
Sapatilha estreita, com gaspea em V, alta, nem dura e nem mole, para quem tem pouco colo de pé
Balance
Sapatilha larga, dura, com gaspea alta, para quem tem muito colo de pé e bastante força.
Chesini
Sapatilha bem mole para iniciante, mais mole do que Standart.
Prelúdio
Sapatilha estreita, com gaspea em V, alta, nem dura e nem mole, para quem tem pouco colo de pé
Standart
Sapatilha estreita, com gaspea em V, própria para iniciantes ou palco.
Tecnic
Sapatilha larga, dura, com gaspea baixa, para quem tem pouco colo de pé e bastante força
Vaganova
Sapatilha estreita dura, com gaspea em V, para quem tem força no pé e bastante colo.








COMO ESCOLHER







Uma sapatilha de ponta não pode ser ajustada como um sapato de rua. Pois estes são ajustados de forma a ficar espaçosos e confortáveis, freqüentemente com "espaço para crescer". Isto é desastroso em uma sapatilha. Uma sapatilha de ponta deve ajustar o pé como uma boa luva de couro: ajustada, mas com suficiente espaço para permitir que os pés do bailarino deitem na superfície e trabalhem corretamente.

Para verificar o ajustamento, aqui vão alguns passos a ser seguidos ao experimentar uma sapatilha nova:



1. Plié em segunda posição.
Permaneça em segunda posição e faça um grand plié. Isto colocará seu pé em sua posição mais longa - como na aterrissagem de um grande salto. O grand plié deve ser mais baixo que o normalmente feito em sala de aula. Para este ajuste, não esteja preocupado com aparência ou técnica perfeita. Se seus dedões do pé estão apenas tocando o fim da caixa, sem senti-los esmagados ou com dor, então o comprimento está correto. Se seus dedões do pé não tocam o fim da caixa, a sapatilha é muito grande. Se existe pressão dolorosa nas pontas de seus dedões do pé então a sapatilha é muito pequena ou muito larga. Confirme o comprimento no próximo passo.




2. Belisque o calcanhar.

Deixe seu pé na ponta mas sem colocar o peso. Você deve ser capaz de beliscar 1/4 de polegada na parte superior do calcanhar, para assegurar que existe espaço suficiente para os dedões do pé quando subirem na ponta e quando estiver de pé. Se você pode colocar um dedo inteiro atrás do calcanhar é quase certamente muito grande. Se você não pode beliscar qualquer material é poque está muito pequeno.



3. Verifique a caixa e largura.

A frente da sapatilha deve ser justa mas confortável, não tão apertada que apareçam protuberância de joanetes ou outras extremidade na parte dura da caixa. Com um ajuste perfeito a borda da parte dura da caixa não mostra protuberâncias pelo cetim. A sapatilha deve ser tão justa que será impossível deslizar um dedo na sapatilha para os lados ou para o topo do pé.






4. Verifique colocação, altura de gáspea e dureza de palmilha

Quando subir na ponta você deve estar "acima" da plataforma, não ser contido. O arco da sapatilha deve ajustar no arco de seu pé. O equilíbrio na ponta deve ser maravilhosamente fácil. Se você achar que está sendo contido, pode tentar uma gáspea mais baixa(tendo certeza que as juntas e joanetes são totalmente cobertos) ou uma palmilha mais flexível. Se você sentir que seu pé está "indo muito longe", pode tentar uma altura de gáspea maior ou uma palmilha mais dura.

fonte: Adaptado de Gaynor Minden

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Lista de Bailarinos Famosos "

Curiosidades Históricas

Bailarino Frederico Loureiro vence bronze em Helsínquia