VASLAV NIJINSKY

Vaslav Nijinsky

Figura enigmática, de temperamento taciturno e introvertido, Nijinsky tornou-se um símbolo na mitologia da dança, conquistando um lugar legendário. Nijinsky, de origem polonesa, nasceu em Kiev, na Ucrânia, em 28 de fevereiro de 1890, filho de Thomas Nijinsky (bailarino famoso em sua época) e Eleonora Bereda, aluna da Escola Estadual de Ballet de Varsóvia. Com 10 anos de idade foi aceito na Escola Imperial de Ballet de São Petersburgo, tendo Nicholas Legat como mestre. Foi logo considerado aluno brilhante em ballet, mas preguiçoso em outros estudos. Graduou-se na Escola Imperial em 1908, dançando o papel de Don Juan, com coreografia de Michel Fokine. A crítica rapidamente notou a sua admirável leveza e elevação. Poucos meses mais tarde conheceu Serge Diaghilev, de quem se tornou grande amigo. Foi o primeiro bailarino da companhia que Diaghilev apresentou em maio de 1909 em Paris, quando dançou O Pavilhão de Armida, La Sylphide, Príncipe Igor e Cleopátra, todos com coreografia de Fokine.
O ano de 1910 reservou-lhe novas criações adequadas a valorizar seus dons excepcionais: em Harlequinade, criou um gracioso Arlequim, em Sherazade esteve soberbo e admirável. Durante a temporada de 1911, Nijinsky criou dois dos melhores papéis de seu repertório em O Espectro da Rosa e Petrouchka, obtendo um sucesso fenomenal. Sua primeira criação coreográfica foi L'Aprés Midi d'un Faune, com música do prelúdio de Debussy. O sentido erótico dessa obra causou grande escândalo inicial, mas se impôs por sua originalidade.
Primeiro bailarino do grupo de Diaghilev, Nijinsky casou-se com Romola Pulsky, jovem bailarina do corpo de baile, enquanto a companhia se apresentava em Buenos Aires. Logo que soube do casamento, Diaghilev, que se encontrava na Europa, telegrafou-lhe demitindo-o da companhia e retirando-lhe sua amizade e proteção. Na primavera de 1914, Nijinsky organizou sua própria companhia em Londres, tendo fracassado pela falta de prática como diretor de uma trupe, e também pela doença dos nervos que o atacou. Nijinsky piorou no internamento durante a guerra, como prisioneiro civil na Hungria, país de origem de sua esposa.
Nijinsky voltou a dançar na companhia de Diaghilev quando esta viajou para os Estados Unidos. Depois da turnê o bailarino organizou seu grupo com elementos da companhia de Diaghilev, criando um novo e último bailado, Til Eulensiegel, que foi apresentado poucas vezes. Depois de duas novas turnês pelos Estados Unidos e uma pela América do Sul ele voltou à Europa, fixando-se na Suíça.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Lista de Bailarinos Famosos "

Bailarino Frederico Loureiro vence bronze em Helsínquia

Curiosidades Históricas