GEORGE BALANCHINE

George Balanchine

Considerado o verdadeiro criador do bailado contemporâneo e um dos maiores influenciadores do mundo da dança de nossos dias, George Balanchine nasceu em São Petersburgo, em 1904, com o nome de Georgi Militonovitch Balanchivadze. Por influência do pai compositor, o jovem bailarino estudou composição e piano no Conservatório de Leningrado, o que se tornaria no futuro a base para ser considerado pelos críticos como "o coreógrafo de maior conhecimento musical de nossos tempos".
Ingressando na Escola Imperial em 1914, formou-se na mesma instituição sete anos depois, mas já agora com o nome de Escola de Bailado do Estado Soviético. Estreou como coreógrafo em 1923, com um pequeno grupo de bailarinos entre os quais Alexandra Danilova. No ano seguinte, a pequena companhia que tinha o rótulo de "Os Bailarinos do Estado Russo", aproveitou uma turnê pelo estrangeiro para fugir para o mundo ocidental. Foi quando Balanchine ingressou com seus bailarinos na Companhia de Diaghilev, criando coreografias importantes como La Pastorale, Jack in the Box e Triumph of Neptune. Com a morte de Diaghilev, tornou-se o primeiro coreógrafo do Ballet de Monte Carlo, produzindo então La Concurrence, Cotillon e Le Bourgeois Gentilhomme. Nessa ocasião, descobriu e lançou talentos como Baronova e Toumanova. A seguir, criou uma série de obras para Les Ballets 1933 de Edward James, entre os quais Mozartiana, Errante, Songes e Os Sete Pecados Capitais.
A convite de Lincoln Kirstein, Balanchine partiu para os Estados Unidos em fins de 1933 para fundar a Escola de Bailado Americano. Desde então, numa sucessão de trabalhos e aventuras que culminou com a fundação do New York City Ballet, Balanchine passou a liderar o bailado na América do Norte juntamente com Kirstein. Considerado como o mestre no bailado abstrato com base de inspiração na música, George Balanchine é um dos mais brilhantes, talentosos e férteis coreógrafos de nossa época, influenciando outros coreógrafos como William Dollar, John Taras e Todd Bolender. Como diretor artístico, além de coreógrafo, Balanchine tende a menosprezar o cenário e os figurinos, em parte por razões financeiras, em parte devido às suas çoncepções sobre a relação entre a música e o movimento. A produção de Balanchine como coreógrafo já ultrapassou 80 bailados. Os mais importantes sendo: Serenade, Le Baiser de la Fée, Ballet Imperial, Night Shadow, Theme and Variations, Quatro Temperamentos, Sinfonia in C, Agon, A Valsa, Western Sinfonia, Liebeslieder Walzer, Sonho de uma noite de verão, Jewels, Le Bourgeois Gentilhomme. Faleceu em abril de 1983.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Lista de Bailarinos Famosos "

Bailarino Frederico Loureiro vence bronze em Helsínquia

Diana Faria, Filipa Tenreiro e João Pedro Freitas